Sexta, 18 de Junho de 2021
87 996048999
Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Promulgada lei que prorroga prazos de apoio financeiro ao setor cultural

Governo vetou 14 pontos do texto aprovado pelo Congresso Nacional

11/06/2021 15h35
18
Por: Redação Fonte: Agência Câmara de Notícias

O Diário Oficial da União publicou nesta sexta-feira (11) a promulgação de nove leis que reincorporam vetos do presidente Jair Bolsonaro derrubados pelo Congresso Nacional. É o caso da Lei 14.150/21, que prorrogou até outubro o prazo final para os municípios usarem os recursos da Lei Aldir Blanc de incentivo à cultura.

Bolsonaro vetou oito dispositivos da lei, todos derrubados pelos deputados e senadores em votação ocorrida no início do mês.

Com isso, a Lei 14.150/21 passa a vigorar com os seguintes dispositivos:

- autoriza os estados e municípios a utilizar até 31 de dezembro de 2021 o saldo remanescente das contas criadas para receber os recursos da Lei Aldir Blanc;

- autoriza o repasse aos municípios de recursos que foram devolvidos por eles ao fundo estadual de cultura;

- prorroga a data limite para prestação de contas até 30 de junho de 2022 (recursos estaduais ou municipais) ou 31 de dezembro de 2022 (recursos federais); e

- aumenta a carência para os tomadores de empréstimos junto a bancos federais nas condições previstas pela Lei Aldir Blanc de julho de 2021 para 1º de julho de 2022.

Licitação
Também foi publicada a promulgação dos vetos derrubados da nova Lei de Licitações. Foram reincorporados três itens rejeitados por Bolsonaro. Um deles retoma a obrigatoriedade de os entes federados publicarem o extrato do edital no Diário Oficial e em jornal diário de grande circulação.

Outro ponto que retorna à lei é o que determina aos órgãos licitantes, nos casos de contratação integrada de obras e serviços de engenharia, a obter a manifestação prévia ou a licença prévia ambiental antes da divulgação do edital.

Outras leis
As demais leis promulgadas hoje com vetos derrubados pelo Congresso são:

- Lei 14.119/21 (instituiu a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais) – retoma artigo que permite às empresas deduzirem os valores recebidos a título de pagamento da base de cálculo do IRPJ, da CSLL, do PIS/Pasep e da Cofins;

- Lei 14.120/21 (alterou regras do setor elétrico) – retoma trecho que permite a contagem do prazo da outorga de usinas geradoras a partir da entrada em operação comercial da primeira unidade geradora;

- Lei 14.129/21 (princípios e regras do governo digital) – permite que o cidadão que tiver indeferido pedido de abertura de base de dados apresente recurso dentro de 10 dias após a notificação. A resposta ao recurso deverá ocorrer no prazo de cinco dias;

- Lei 14.130/21 (criou os Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais) – foram incorporados à lei benefícios tributários relativos aos rendimentos obtidos por esses fundos;

- Lei 14.143/21 (excluiu da meta de resultado primário ações e serviços públicos de saúde ligados à pandemia) – permite transferências voluntárias a municípios com até 50 mil habitantes mesmo que a prefeitura esteja inadimplente perante cadastros ou sistemas de informações financeiras, contábeis e fiscais;

- Lei 14.144/21 (Lei Orçamentária de 2021) – item reintroduzido autoriza contratações de bombeiros e policiais militares pelo Distrito Federal; e

- Lei 14.146/21 (isentou moradores do Amapá de conta luz durante apagão em 2020) - permite o repasse à Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) de valores maiores que os calculados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para cobrir o que não foi faturado pela distribuidora durante o blecaute.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.